palavras, idiossincrasias, verbos
o imaginário de uma teuto-oriental tupiniquim

~ ? ~ kk ~ archives ~ bookshelf ~ lyrics ~


 
 

Sexta-feira, Março 02, 2001

 
 

~18:01~

outono
luz de fim de tarde linda, dourada
entrando pela janela, refletindo nos prédios
depois da chuva, o asfalto molhado, os carros,
os sinais
a luz que não é vista pelo sol, mas pelo reflexo
outono tempo de lua
tempo de começar o recolher
esquecer a exuberância do verão
melhor:
colher os frutos que o caos plantou
recomeçar
a estrela brilha, mas agora é tempo de lua
tempo de olhar pra si mesmo
pra luz que eu reflito
tempo de atividade
de pensar e agir
de contemplar as águas
o fim de tarde
que anuncia a noite
e inunda o dia de sonhos

como as células de uma bateria solar
que depois da espera
comanda a si própria

acontecer e viver

por kktanaka ~

 
 

 

 
 
~ ? ~ kk ~ archives ~ bookshelf ~ lyrics ~
Powered by Blogger